domingo, 21 de novembro de 2010

Plástico derretido.

Final do ano está se aproximando, e o final ainda parece assombrar. Uma vida sintética é o que eu pareço ter vivido, e hoje o plástico derrete com a calor dos meus pensamentos.

Não saber para onde se vai, o que se vai fazer. Não saber o que esperar ao fim, que cada dia tornar-se mais próximo. Estou tão distante do mundo e de mim. Eu lembro de já ter me sentido assim, mas não com essa intensidade.

O oceano da dúvida me afoga quando eu busco a resposta.
Tudo tão irreal, utópico e sintético.

sábado, 13 de novembro de 2010

Voltando e retirando a poeira.

Depois de mais de um mês, cá estou eu de volta. Não vou mentir, dizer que abandonei os blogs por causa da falta de tempo. Abandonei por não saber do que falar, se não da ansiedade que sentia. E para falar dela, eu não sabia como escrever.

Muita água rolou nesse tempo. Amor, ansiedade, ódio e esperança. Provas, diversão, filmes e decepção. O que tinha para acontecer de mais importante, já houve. Agora é esperar e ver onde tudo isso dará.

Estou de volta, e creio que é para ficar.

Aguardem novos posts.

Beijos.