quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Contagem regressiva!

É o término de mais um ano, e logo o início de um novo. Ano de esperança e renovação para alguns; ano de respostas para outros. Os dias serão ainda assim todos iguais, com suas 24 horas, repetindo-se 365 ou 366 vezes. Quais são seus preparativos?

Eu tenho muito a agradecer por esse 2010. Ano de conquistas e atitudes; ano de amizades e amores. Nem tudo é um mar de rosas, mas nem tudo é só espinhos! Cada um planta aquilo que semeia. Eu colhi o que plantei.

Há batalhas ainda a serem lutadas. Algumas ganhas e algumas perdidas. Ainda há resultados em suspenso na minha vida, que só sairão nesse ano que agora chega, mas a batalha já pertence ao passado. Bons frutos? Espero que sim. Não só para mim, mas para todos os que não tiveram temor de que correr atrás do que querem.

A menina sapeca dará notícias em breve, sejam elas boas ou ruins. Aguarde os próximos capítulos.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Acabou!

Acabou o ensino médio.
Acabou o basquete.
Está acabando o ano.
Está acabando meu tempo aqui.

O que estás por vir? Não sei, mas só sei que não tenho medo!
:D

domingo, 21 de novembro de 2010

Plástico derretido.

Final do ano está se aproximando, e o final ainda parece assombrar. Uma vida sintética é o que eu pareço ter vivido, e hoje o plástico derrete com a calor dos meus pensamentos.

Não saber para onde se vai, o que se vai fazer. Não saber o que esperar ao fim, que cada dia tornar-se mais próximo. Estou tão distante do mundo e de mim. Eu lembro de já ter me sentido assim, mas não com essa intensidade.

O oceano da dúvida me afoga quando eu busco a resposta.
Tudo tão irreal, utópico e sintético.

sábado, 13 de novembro de 2010

Voltando e retirando a poeira.

Depois de mais de um mês, cá estou eu de volta. Não vou mentir, dizer que abandonei os blogs por causa da falta de tempo. Abandonei por não saber do que falar, se não da ansiedade que sentia. E para falar dela, eu não sabia como escrever.

Muita água rolou nesse tempo. Amor, ansiedade, ódio e esperança. Provas, diversão, filmes e decepção. O que tinha para acontecer de mais importante, já houve. Agora é esperar e ver onde tudo isso dará.

Estou de volta, e creio que é para ficar.

Aguardem novos posts.

Beijos.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Momento Depravada.

Todos nós temos um momento de depravação, que no meu caso surgem quando escuto determinadas músicas. Hoje eu pirei ouvindo Like a Virgen, da Madonna. Aliás, pra que mais depravação do que Madonna? Se bem, que em minha humilde opinião, Madonna está no chinelo em relação a Lady Gaga.

Eu sempre falei que não era santa, ou como realmente digo, "santa no soy", mas as pessoas tendem a não acreditar em mim. Eu não sou perfeita, nem tão meiga, nem tão inocente nem tão fofa. Eu arroto, eu falo palavrões, eu falo besteiras e tantas coisas que muita gente faz. Não é porque muitas vezes sou quieta que eu não faça nada.

Tenho uma opinião bem formada em relação a pessoas que se julgam rigidamente santas, puras e quietas: Essas são as piores! Digo isso por que vejo isso vindo de muitas partes. Eu não me incluo no grupo, mais é o que mais vejo! Se eu contar de cada uma, a lista seria grandinha! É que esse povo age por baixo dos panos! AHAHAHAHAHAH

Bom, meus momentos de depravada surgem com a música! Basta eu ouvir determinadas músicas e me sinto a própria cantaora polêmica em questão. É a vida de adolescente...

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Imensurável felicidade!

Minha vida tem estado tão espetacular nas últimas semanas! Não lembro de sentir-me assim há tempo!
A vida tem colaborado comigo! O jogo virou, essa é a verdade!!! ;D

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Besteirol.

Acumulamos cada coisa em nossas mentes. Parece que o mais fútil e inútil prega no seu cérebro, seja aquela música chata, a piada sem graça e as besteiras. As mentes dos jovens, muitas vezes, são depósitos de tudo o que não presta. Cenas de filmes, piadas sem noção, músicas com letras sem conteúdo algum, e para piorar, o que serve de impulso para um disparo constante de coisas perversas e pervertidas é uma frase mal interpretada ou uma brincadeira sem noção.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

18 anos de ausência.


Hoje me senti culpada por não ter lembrado mais cedo dessa data que é lembrada com tristeza. Para quem não sabe, eu tinha um irmão do meio que veio a falecer meses antes do meu nascimento. Hoje está completando 18 anos que meu irmão deixou esse mundo e nos deixou na saudade.

Eu cresci sempre querendo saber mais e mais sobre como era meu irmão. Eu sempre disse que eu tinha 2 irmãos mais velhos, e não um só. Eu tento ter lembranças de alguém que não conheci direito, apenas em fotos, vídeos e pelo que me contam. Eu tento fazer parte de uma atmosfera que não cheguei a frequentar.

Em 25 de agosto de 1992, Giovanni Diogo Menegatti, meu irmão, meu maninho, veio a falecer. Em 27 de maio de 1993, Giovanna Maria Menegatti, eu, nasceu. Façam as contas. São 9 meses e 2 dias depois. Pouco tempo para quem está chegando e muito tempo de ausência de quem partiu.


Tudo o que quero dizer, meu maninho, é que gostaria imensamente de ter te conhecido, mas sei que tu olhas por mim e por nossa família. Eu sei que no futuro que à todos um dia chega, poderemos desfrutar o tempo que não tivemos um com o outro.
Amo-te.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

17, com cara de 14.

É interessante o jeito como as faces das pessoas podem nos enganar quanto a idade que elas têm. Há pessoas que aparentam ser mais novas do que são, e o vice-versa é o mais comum.

Tenho 17 anos, mas muitos não acreditam que tenho essa idade. Acham que eu tenho 14, no máximo 15. No cinema, me pedem a carteira de idade quando vou assistir filmes de censura 16 anos. No colégio pensam que sou do 1º ano. Acho que o que contribui para isso é a minha estatura. Não sou alta, nem tenho "corpão".

Conheço inúmeras gurias da mesma idade que eu, e muitas até mais nova, que aparentam ter de 18 a 20 anos, e gostam de serem vistas como mais velhas. Usam roupas que acentuam essa aparência, e se comportam como tal. Posso confessar uma coisa? Eu não acho isso legal. Amadureceimento precoce na imagem não significa amadurecimento de ideias e pensamentos. Vejo muitas dessas garotas fazendo inúmeras besteiras, retratando claramente que não cresceram.

Hoje eu fico feliz por aparentar ser assim, "novinha". Espero continuar parecendo mais nova do que sou quando eu envelhecer, mais acima de tudo, fico grata por ter uma mente mais "velha" para poder ter consciência de que não é nada ruim aparentar anos a menos. Sou uma jovem idosa. Não sou velha de imagem, mas de pensamentos.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Sonhos e peripécias de uma mente demente.

Certas vezes sonhamos com assuntos que de nada nos acrescentam, mas que nos deixam com uma pulga atrás da orelha. Um ônibus que se pega errado, uma ladeira que você desce correndo, um amigo que começa a namorar. Esses são alguns dos sonhos que tive nos últimos dias. É engraçado que todos eles me levaram a refletir sobre vários assuntos.

Eu acho engraçado os meus sonhos, porque eles sempre tentam me fazer lembrar de algo que já nem lembrava que aconteceu. Pequenas peripécias que ocorrem e que deixamos de lado graças as inúmeras preocupações. Dependendo do que seja o conteúdo do sonho, é legal de se sonhar, mas também pode não ser.

A fantasia do impossível que os sonhos nos trazem, nos dão liberdade para depois encarar a vida real. Perder a vergonha de falar com determinada pessoa ou praticar tal ato.

Essa é um simples postagem, mas logo eu volto a ativa. Ou não.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Uma hora a maré tem que recuar.



Cheguei de férias na semana passada, e percebi o quanto amadureci em relação aos anos passados. A última vez que fui a esse lugar foi a 3 anos e meio atrás. Eu conheço esse lugar desde que nasci, aliás, pensava conhecer.

Eu sempre me julguei saber sobre tudo e todos, mas a realidade era bem diferente. Deixava-me levar mais pelas más impressões do que pelas boas, desde a minha infância eu agia assim. Agora não. O que eu pensava ser meu pesadelo, virou meu maior sonho. A vida é feita disso.

Sinto-me grande como pessoa, como cidadã, como Giovanna. Sinto-me feliz por poder observar e sentir com mais fervor as coisas boas. Sinto-me feliz por ter voltado de uma maneira nova. Sinto-me feliz por as pessoas terem uma melhor impressão sobre mim. Sinto-me feliz por a maré brava ter recuado.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Férias, doces férias.


Essa semana entrei de férias e dei um descanso a minha mente. Sábado viajo. Não é para o lugar que eu queria, mas tudo bem; o importante é eu me divertir e curtir. Vou pegar um sol na praia e tentar fazer minhas pernas deixarem de ser tão brancas.

O último dia de aula desse primeiro semestre foi marcado por uma festa junina exclusiva da minha turma. Dancei quadrilha, comi paçoca e me diverti muito. Sinceramente, esse povo irá fazer falta nos próximos dias e nos próximos anos. Pretendo guardar as boas lembranças, e deixar as más de lado. Esse é o melhor. E vale lembrar: o que é bom acontece poucas vezes para que se torne especial. São momentos como o de hoje que adoçam minha vida.

O que eu tenho a dizer é: Turma, amo vocês! Ótimas férias! <3

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Passei no vestibular!

Quinta-feira da semana passada, dia 17 de junho, saiu o resultado da UTFPR, e advinha só? EU PASSEI! Sim, passei para Engenharia Mecânica, o curso que tanto quero fazer! Imagina a felicidade da pequenina aqui! E para completar minha felicidade, tirei a maior nota da turma na prova de Biologia! Notícias boas felizmente existem, e aparecem nos momentos mais adequados.

Hoje, dia 23 de junho, começam as matrículas, mas eu não farei a minha. Sabe por quê? Por que eu ainda estou no 3º ano do ensino médio integrado ao ensino técnico. Sim, eu passei na universidade ainda com a nota do ENEM que fiz ano passado, quando estava no 2º ano. Fico feliz por isso. Realmente feliz. E fico mais feliz ainda por meus pais terem tanto orgulho de mim.

Bom, a questão é que agora tenho que passar novamente no vestibular, e espero que tudo dê certo. Não sei exatamente em qual universidade pretendo fazer meu curso, mas pretendo esse ano tirar uma nota boa o suficiente para poder escolher qualquer uma. Espero realmente que tudo dê certo, e sabe de uma coisa, senti orgulha de mim mesma, e me senti capaz.


Obrigada a todos que acreditam em mim.

terça-feira, 8 de junho de 2010

Nem toda menina é tão frágil.

Consegui a proeza de machucar meu dedão do pé no basquete, a tal ponto que a unha vai cair. É isso que ocorre quando eu tento fazer algum esporte com eficiência. Muitos dizem que eu não posso ou não deveria fazer várias coisas, porque sou menina, e ainda em especial porque dizem que eu pareço "frágil demais". Besteira! Pura besteira!

Eu sempre gostei de fazer várias coisas que eram consideradas masculinas. Assisto Fórmula 1 desde meus 8 anos de idade, e modéstia parte, eu entendo do assunto. Sempre preferi usar calça jeans e tênis ao invés de saia e sandália. Gostava de apostar com meu pai para ver quem tinha o arroto mais alto (confesso que às vezes ainda fazemos essa competição xD). Teve uma época em que eu gostava de usar calças e tênis masculinos (eu tinha uns 9 anos, e durou até os 12). Não gosto de usar cabelo comprido. Sempre tive mais interesse por a área de exatas do que por as outras. Adorava jogar jogos de luta no vídeo game. Assistia luta livre... Existem mais coisas ainda, mas nunca perdi minha feminilidade.

Esse ano, quando entrei pro basquete, muitos me perguntaram se eu era louca e tal. Se eu não tinha medo. Não, não tenho e nunca tive. Aliás, nunca irei ter. Isso eu agradeço aos meus pais que nunca me deixaram ser "mulherzinha" demais, e me ensinaram a não ter medo de nada. Não me vejo inferior nem superior; vejo-me igual.

Sei que a partir do próximo ano, se tudo der certo, ainda enfrentarei várias situações desse tipo, por escolher uma área de atuação onde há um número muito maior de homens do que de mulheres. Acha que estou com medo? Respondo que não. E farei tudo isso sendo feminina do jeito que sou, de maquiagem e chaveiros de bichinhos. DASHDIAUSHDIUSAHDAS


Enfim, post nada a ver. Estou sem inspiração hoje. HDSAHDIASHDSIUA xD

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Meninas Más.

Rostos com expressões doces e angelicais escondem muitas coisas. As pessoas deixam-se levar facilmente pela aparência serena, angelical e "cute" que temos, sem imaginar o que pensamos e o que fazemos. Isso é o mais encantador.

Nós, meninas, muitas vezes enganamos, mesmo sem querer, com o nosso ar de doçura e fragilidade. Surpreendemos os outros com nossas atitudes e reais pensamentos. Isso é cômico. A reação deles varia entre espanto, descrença, aborrecimento ou simplesmente admiração. Sim, admiração. Tem quem goste disso, e para ser sincera, não são poucas.

Meninas más. É assim que nos chamam. Não por necessariamente fazermos coisas más, e sim por violar a imagem que passamos. Atitude. Ação. Ironia. Sarcasmo. Coragem. Maldade. Essas são algumas características de como somos, por dentro.

Analise muito bem antes de pensar. Sim, antes de agir de alguma maneira imbecil. Você nunca realmente sabe do que uma menina ma é capaz. Ela pode fazer, em pouco tempo, sua vida o paraíso, ou o inferno. Só depende de qual caminho você vai tomar.

Meninas más, sim. Meninas más.

domingo, 30 de maio de 2010

Aos 17.

Bom, achei que minha vida seria uma eterna monotonia e que nada poderia mudá-la. Doce engano. A partir desse ano eu resolvi fazer o possível para tornar-me uma pessoa mais ativa, participativa, mais aberta, mais divertida, mais retardada, mais livre, mais eu. Sim, no fundo eu sempre fui tudo isso, mas não deixava isso exposto. Talvez eu me envergonhasse ou tivesse medo. A verdade é que o jogo virou.

Na última quinta-feira eu completei 17 anos, e resolvi fazer um feedback do que havia feito até então. Descobri que neste ano eu tinha feito mais coisas do que no restante da minha vida inteira. Eu na realidade havia deixado de fazer tantas coisas. Prendia-me a coisas tão pequenas e tolas, e deixava de ver a imensidão existente ao meu redor. No fundo eu tinha medo.

As coisas mudaram de uma maneira tão fascinante. Sinto-me tão feliz de estar assim, mais aberta ao mundo e sem medo de arriscar. Tenho dado mais risadas, brincado mais, me divertido, aprontado e tantas outras coisas. Definitivamente eu me tornei uma sapeca serelepe. Eu gosto de ser assim, mas mais que isso, é bom eu me assumir o que eu sempre fui por dentro. Ser feliz é bom.

terça-feira, 25 de maio de 2010

A irritação vem com certas descobertas.

Quem nunca se deparou essa situação? Após conhecer mais a fundo certos assuntos, coisas, lugares e pessoas, passaram a se irritar com eles de uma maneira medonha. É a mesma coisa que ocorre quando comemos muitos doces; conhecemos profundamente o gosto do açúcar. Nos últimos tempos tenho me irritado com muitas coisas que antes me despertavam interesse, fascínio e curiosidade. Aliás, não apenas coisas, mas também pessoas. Aliás, principalmente as pessoas.
Há pessoas que conheci nesse ano que de início me chamaram atenção e interesse. Busquei conhecê-las, conhecer quem realmente eram e o que poderiam ter de tão supreendente. Mais uma anotação para a minha agenda, foi isso que eu ganhei. Sinceramente, as pessoas podem ser tão enfadonhas. Basta conhecê-las que todo o encanto morre. Que aos invés de procurá-la, você foge. A verdade é essa.
Há também aquelas pessoas que ao passar os anos, o processo ocorre de maneira contrária; quanto mais a conhece, maior o interesse. São pessoas que têm conteúdo a oferecer e enriquecem que os rodeia. Esses constituem a lista de pessoas que você admira, e que mesmo algumas não falando continuamente com você, fazem parte do seu dia a dia quando seus nomes são citados.
A irritação vem com o conhecimento de alguns segredos, ações e pensamentos. Quando descobre-se que não há algo frutífero para ser tratado. Quando as pessoas sentem-se demasiadamente cansadas. Quando a decepção surge.

domingo, 23 de maio de 2010

Chegando o vestibular.

O vestibular está cada vez mais próximo. Parece que novembro já é o próximo mês, e isso assusta. Assustam as pessoas que ainda não sabem o que querem da vida, que não é o meu caso; e assustam as que ainda não sabem para onde vão, como eu.
Tenho começado a fazer pesquisas e tudo mais, para saber onde eu vou parar. O que acontece é que quem no fim das contas vai escolher o local serão meus pais. Essa é a verdade.
Para onde vou, não sei. O que sei é que quero aproveitar ao máximo, da melhor maneira possível. Creio que todas as opções que vejo são um tanto "interessantes".

sexta-feira, 21 de maio de 2010

A velha história do patinho feio.

Hoje eu estava lembrando da minha infância, pré-adolescência e a adolescência, e comentando com minha mãe.
Eu fui uma criança linda, até meus 6 ou 7 anos de idade, depois disso a situação ficou dramática. Óculos aos 6 anos, aparelho aos 9, engordei, meu cabelo já não era mais o mesmo ainda por cima vieram as espinhas. Eu era considerada uma patinha feia por as outras pessoas da minha idade. A questão é que hoje as coisas são bem diferentes.
Com praticamente 17 anos, eu realmente deixei de ser uma patinha feia. Tudo começou a mudar realmente a partir dos 15 anos, e sinto demasiadamente feliz comigo mesma. Acho impressionante como as pessoas que passaram muito tempo sem me ver, e me vêem hoje admiram-se. É engraçado. Lógico, não sou a rainha da cocada preta, uma Lady Gaga da vida, mas sou uma garota diferente. Eu gosto disso. Gosto de me valorizar hoje em dia; é bom ter auto-estima elevada. Definitivamente, o patinho feio virou um cisne. É hora de ousar.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Estratégias de Vingança.

Chega um momento em que sérias atitudes necessitam ser tomadas. Desenvolver uma estratégia de vingança está incluso. Não digo vingança do tipo "vou matar fulano" ou "deutrano vai ver o que é bom pra tosse"; digo no sentido de provar que muitas vezes as pessoas estão erradas sobre imagens, ideais, pessoas e sentimentos. Simplesmente demonstrar o que ela perdeu enquanto ficava por aí, fazendo planos lastimáveis e idiotas.

Sim, eu desenvolvi a minha estratégia de vingança. Quero demonstrar o quão enganadas determinadas pessoas estavam em relação a mim e a si mesmas. Não vou me tornar o que não sou, mas apenas dar mais ênfase no meu ser. Talvez assim elas aprendam a deixar de ser tão desligadas, mas também perceber que agora é tarde demais.

;D

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Engano, doce engano.

Em algumas situações, descobrir que tudo não passou de um mal entendido torna as coisas tão doces e leves.
Alegrei-me com coisas que me pareciam tão distantes. É tão bom retomar coisas que se acha que havia perdido e que nada mais as tornariam possíveis. Eu me sinto repleta de felicidade e iluminada.

Isso é tudo o que tenho a dizer hoje, apenas.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Engraçado ligar para alguém que foi um grande amigo seu, mas que mudou totalmente quando foi morar longe. Após 4 meses sem conversas, nem mesmo recados ou torpedos trocados, você resolve telefonar e ouvir aquela voz que tanto te agradava, mas percebe que as coisas jamais serão como foram.

Eu, que sempre achei que as pessoas mantinham seus sentimentos por as outras me enganei. Nem todos são como eu, que apesar de tentar sentir ódio e esquecer alguém não consigo. Sempre que me pego querendo fazer isso, relembro do passado tão sublime que tive. Confesso que sou fraca, em certos aspectos, mas não considero isso uma fraquesa e sim uma qualidade minha. Qualidade sim, e porque não?

Apenas lembrando de um sorriso e o último adeus. Ele disse que estava ocupado, com certeza não queria conversar. Disse que me mandaria um recado ou algo do tipo um dia quando estivesse menos ocupado, mas sei que nunca mandará. Eu queria apenas ouvir mais uma vez sua voz, e acho que essa foi a última. A verdade é que eu sou fraca ao gostar dele, ainda passado tanto tempo, ainda tendo sofrido tanto, ainda tendo me iludido tanto, mas não é algo volntário meu.

Patética ao extremo, essa sou eu.

domingo, 9 de maio de 2010

Querido amigo Freddy.

Quanto tempo eu não assistia ao Freddy? Nem ue mesma sei ao certo. A verdade é que eu sempre tive um medo dele, e quando mais nova, o fato dele matar alguém enquanto dorme parecia terrível. Eu sofro com pesadelos em demasia, e ainda por cima insônia. Isso pode ter sido fruto da minha infância.
Ontem assisti ao novo-antigo "A nightmare on ElmStreet" e confesso que o meu caro amigo Freddy ainda me assusta. Certos medos de infância nunca acabam. A verdade é que agora que já estou "crescidinha" o filme me soou ainda mais aterrozinte, e isso parece muito infantil e bobo, mas é a verdade. Imagine-se dormir, ter um baita pesadelo e morrer dormindo! Ninguém pode ajudar você enquanto dorme, sonha. Isso é terrível e fascinante.
A verdade é que meu caro amigo Freddy vai acabar vindo me fazer uma visita, já que há tempos eu não me importava mais com ele.

Querido amigo Freddy, dê o ar de sua graça.


Estreiando

Olá!
Esse é o post de estreia desse blog que acaba de nascer, fruto dos meus pensamentos mais enfadonhos, dementes e retardos. Sou também a dona do Borboletas de Papel , mas lá trata-se de um blog poético e reflexivo (ou não).

O objetivo que tenho para este blog é desabafar todo um cotidiano de revoltas, raiva, amor e sei lá mais o que que eu tenha. É falar de maneira clara e objetiva (ao menos tentar u_u) tudo o que pode estar me passando pela cabeça e que várias pessoas possam vir a sentir o mesmo.



;D